COLUNA MG

19 de Setembro

Rede de Notícias Sindijori MG
  1. MP requer a proibição de eventos
    O Ministério Público de Minas Gerais  requisitou à prefeitura de São João Evangelista, no Vale do Rio Doce, que adote medidas para o cancelamento ou indeferimento de alvarás para a realização do Encontro de Cavaleiros, evento previsto para o dia 20 de setembro, e do 8º Motocross, marcado para os dias 26 e 27 deste mês. Segundo o MPMG, o município aderiu ao Plano Minas Consciente e se encontra, atualmente, na faixa amarela, a qual não permite a realização de eventos. (Diário do Rio Doce – Governador Valadares)
     

  2. Pandemia congela a cultura
    O secretário municipal de Cultura e de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Conselheiro Lafaiete, Rafael Castro Lana, resume bem o sentimento da comunidade diante desta estagnação da cena cultural lafaietense provocada pela pandemia de Covid-19: “Em momento já difícil e triste, todos nós perdemos opções de lazer e alegria”. A restrição à aglomeração de pessoas, que beira os 5 meses e ainda não tem data para acabar, foi responsável pelo cancelamento de  todos os eventos, públicos e privados desde 23 de março. (Jornal Correio da Cidade – Conselheiro Lafaiete)
     

  3. Lei faz regularização em Furnas
    O projeto de lei de autoria do Executivo de Formiga, para a Regularização Fundiária de Interesse Específico (Reurb-E)  foi aprovado, por unanimidade, na Câmara Municipal e já sancionado pelo executivo. Na nova lei, constam os procedimentos administrativos necessários para se obter as regularizações fundiárias de parcelamentos de solos irregulares na região balneária, confrontantes com a cota 769 e atende a uma reivindicação antiga de proprietários de imóveis e empreendimentos localizados no entorno de Furnas. (Nova Imprensa – Formiga)
     

  4. Sete Lagoas faz locomotiva elétrica
    A primeira locomotiva 100% elétrica, movida a bateria, da mineração brasileira partiu de Minas Gerais nesta semana, rumo a Vitória. A máquina, desenvolvida pela Vale em parceria com a norte-americana Caterpillar Progress Rail, deixou a fábrica em Sete Lagoas para transportar cargas no pátio da Estrada de Ferro Vitória a Minas, na Unidade de Tubarão. Pela capacidade das baterias, a locomotiva deve poder operar até 24 horas sem necessidade de parar para recarregar. (Sete Dias – Sete Lagoas)
     

  5. Fuzil apresentado ao Ministro 
    A unidade da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) de Itajubá recebeu a visita do ministro de Estado da Defesa, General de Exército Fernando Azevedo e Silva. O ministro conheceu as instalações da unidade da Imbel na cidade e conheceu o primeiro fuzil de tecnologia genuinamente brasileira, o Fz Ass IA2. O armamento é a única planta desse gênero na América do Sul. Também foi apresentado o Sistema Gênesis de Direção e Coordenação de Fogos, adotado pelo Exército Brasileiro. (Diário de Itajubá)
     

  6. Capril recebe certificação
    Agroindústria familiar de pequeno porte de derivados do leite de cabra, o Capril Santa Cecília, acaba de ser registrada no IMA e inserida no Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal) pioneiros nesta categoria em Minas Gerais a receber a certificação. A caminhada foi longa. Há 15 anos, a produtora Marli Alves, junto com a família, começou uma criação de cabras leiteiras no município de Itaguara, região metropolitana de Belo Horizonte. Com a inclusão no Sisbi, os produtos do capril podem, agora, ser comercializados em todo o território nacional. (Diário Tribuna – Teófilo Otoni)
     

  7. JF recomenda uso racional de água
    O calor atípico neste fim do inverno, aliado à baixa umidade relativa do ar, resultou no aumento do consumo de água em Juiz de Fora. Preocupada com o abastecimento, sobretudo na Cidade Alta, onde a Represa de São Pedro tem baixa capacidade de reserva e já apresenta queda significativa, a Cesama orienta a população a fazer uso racional da água, a fim de evitar problemas de fornecimento neste período de estiagem. (Tribuna de Minas – Juiz de Fora)
     

  8. Licitação do transporte suspensa
        A licitação do transporte público, que parecia encerrada com a habilitação da empresa Auto Omnibus Floramar no último dia 15, tem mais um entrave judicial. Uma ação movida pela Jundiá Transporte Turístico resultou em um mandado de segurança, expedido pela Justiça, que suspendeu a licitação. A empresa alega a manutenção de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG). (Jornal Mantiqueira - Poços de Caldas).

© 2021 Sindijori - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now