COLUNA MG

26 de Setembro

Rede de Notícias Sindijori MG
  1. Aumentam as reclamações trabalhistas
        Em meio a pandemia, com incertezas sobre funcionamento de estabelecimentos comerciais muitos empresários tiveram que adotar medidas para manter as portas abertas. Entre elas, aderir à Lei  que instituiu o programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda que prevê estabilidade provisória proporcional ao número de meses em que houve a redução ou suspensão do contrato de trabalho. Em Uberlândia, desde o início desse período de instabilidade, o número de denúncias de descumprimento das normas trabalhistas cresceu, saltando de 607 em 2019 para 640 até setembro desse ano. Dessas, 311 estão relacionadas à Covid-19. (Diário de Uberlândia).
     

  2. Música liberada em São Lourenço
        A Prefeitura Municipal de São Lourenço-MG publicou novo decreto permitindo a apresentação de música ao vivo em bares e restaurantes da cidade. O decreto deixa claro que os músicos não poderão se apresentar em festas, boates e danceterias, ou seja: apenas em ambientes onde exista o consumo de alimentos (comidas e bebidas). O decreto já está em vigor e ainda neste final de semana. (O Popular - São Lourenço).
     

  3. PL facilita atendimento médico 
        Foi aprovado na sessão da Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso, projeto de lei de autoria do vereador Vinício Scarano que pretende facilitar o atendimento de consultas médicas a idosos, portadores de deficiência e gestantes por meio de agendamento telefônico ou pela internet, que estejam previamente cadastrados nas unidades de saúde do município. Para receber o atendimento agendado por telefone ou pela internet, o paciente deverá apresentar na ocasião da consulta, a sua carteira de identidade ou o cartão Sistema Único de Saúde - SUS. (Jornal Sudoeste - São Sebastião do Paraíso).
     

  4. Tiradentes tem a melhor nota
        O Colégio Tiradentes da Polícia Militar de Araguari teve maior nota no IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – dentre as escolas de Araguari. De acordo com dados levantados e divulgados pelo Inep, tanto para o Ensino Fundamental Inicial e Final bem como para o Ensino Médio em 2019, sendo que o comparativo é feito entre redes pública, estadual e privada. (Gazeta do Triângulo – Araguari)


  5. Montes Claros deve ter mais eleitores indo às urnas esse ano
        A expectativa de que a pandemia esvazie as seções eleitorais em novembro e reduza o número de eleitores votantes, apresentada por vários setores, não é compartilhada pelo juiz eleitoral Vítor Luís Almeida, diretor do Foro Eleitoral de Montes Claros. Ele acredita que, apesar da pandemia, o processo poderá levar às urnas até mais eleitores do que na eleição passada. O colégio eleitoral da cidade é de aproximadamente 270 mil eleitores. (O Norte de Minas - Montes Claros).

  6. Caratinga não avança para Onda Verde
        Após 28 dias consecutivos na Onda Amarela do Plano Minas Consciente, os municípios passam por uma avaliação do Comitê Covid do Estado para saber se podem avançar para a Onda Verde, o que permitiria o funcionamento de serviços não-essenciais com maior risco. É o caso de Caratinga, no entanto, foi decidido que a macrorregião Vale do Aço se mantém na Onda Amarela no período de 26 de setembro a 3 de outubro. (Diário de Caratinga).
     

  7. Sindicato contra a volta às aulas
        O Sindemu (Sindicato dos Educadores do Município de Uberaba) pode entrar na Justiça para tentar barrar retorno das aulas presenciais a partir do próximo mês. A categoria é contra a retomada das atividades nas escolas antes da disponibilização da vacina contra Covid-19. De acordo com o presidente Bruno Ferreira, até o momento, a proposta de retorno das aulas presenciais na rede municipal sequer foi discutida com o sindicato e não houve um comunicado oficial aos professores sobre a situação. (Jornal da Manhã – Uberaba)
     

  8. Piora de indicadores barra flexibilizações 
        Ao contrário do que aconteceu na semana passada, o Comitê Municipal  de Enfrentamento e Prevenção à Covid-19 não debateu, sobre a possibilidade de Juiz de Fora migrar para a ‘onda verde’ do programa Minas Consciente. Isso porque, nos últimos dias, a microrregião a qual a cidade está inserida regrediu nos indicadores que mensuram o avanço da pandemia do novo coronavírus. Sendo assim, a possibilidade de migração para a faixa menos restritiva dos protocolos estaduais de resposta à epidemia não se aplica ao município neste momento, assim como qualquer outro tipo de flexibilização das medidas sanitárias em vigência. (Tribuna de Minas - Juiz de Fora).

© 2021 Sindijori - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now