COLUNA MG

09 de Janeiro

Rede de Notícias Sindijori MG
  1. Uberaba lança aplicativo de combustíveis
    Foi lançado em Uberaba, pelo Procon da Prefeitura Municipal,  o aplicativo “Preço Bomba”. A ferramenta tem como objetivo monitorar os preços de combustíveis nos postos de Uberaba e já estará disponível para download gratuito. O app será alimentado pelas pesquisas de preços, que já são realizadas semanalmente, junto à participação colaborativa tanto de consumidores quanto de empresários. Além de divulgar os valores de combustíveis, o app também irá traçar as rotas para os postos. Os consumidores poderão ver a distância real entre eles e o posto onde há o menor preço. Também será possível fazer um comparativo de preço conforme a forma de pagamento, se no dinheiro é mais barato do que no cartão de crédito. (Jornal da Manhã – Uberaba)
     

  2. Fabriciano quer fim da taxa de esgoto
    O governo municipal de Coronel Fabriciano ajuizou uma Ação Civil Pública requerendo a suspensão imediata da taxa de esgoto. A tarifa equivalente a 97,5% sob o consumo de água no imóvel começou a ser cobrada dos munícipes em dezembro de 2019, segundo o Executivo. No entanto, apenas 43% da cidade conta com tratamento de esgoto. Conforme o prefeito Marcos Vinícius (PSDB), houve aumento na conta de água e, desde dezembro, mais de mil pessoas procuraram o município para contestar a cobrança. (Diário do Aço – Ipatinga)
     

  3. Projetos sociais recebem R$ 6 milhões
    O Grupo Cemig e os empregados da empresa fizeram a destinação, somente no ano passado, cerca de R$ 6,4 milhões para 182 entidades de apoio a crianças e adolescentes de 93 cidades de Minas Gerais. Os recursos foram levantados por meio do Programa de Voluntariado Empresarial Cemig (Você), sendo R$ 1,1 milhão proveniente de “doações” dos empregados e R$ 5,3 milhões por meio da companhia e suas coligadas. De acordo com o gerente de Sustentabilidade da Cemig, Adieliton Galvão de Freitas, uma das iniciativas do Programa Você é o “AI6% – Formando Cidadãos”, que permite aos empregados destinar até 6% do seu imposto devido aos Fundos da Infância e do Adolescente (FIAs). (Gazeta de Varginha)
     

  4. Barragens são vistoriadas pela Feam
    Em Itamarati de Minas e Miraí, fiscais avaliaram pontos relacionados às condições de drenagem, identificação de instrumentos e limpeza de canaletas. Fiscais da Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) estiveram nas Unidades de Mineração da Companhia Brasileira de Alumínio - CBA em Itamarati de Minas e de Miraí para avaliar as condições de segurança de suas barragens de rejeito.  Os fiscais avaliaram em campo as drenagens superficiais, os instrumentos de monitoramento, taludes e bermas, cobertura vegetal, qualidade da água devolvida ao meio ambiente, ações de melhoria etc. Seguindo o pilar de transparência, a empresa recebeu os representantes da instituição em dezembro e apresentou todas as informações solicitadas, bem como acompanhou a visita dos técnicos nas barragens ao longo dos dois dias. (Gazeta de Muriaé)
     

  5. Codema discute recursos para Festa do Pequi
    O Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente de Montes Claros discute a liberação de R$70 mil para a 29ª Festa Nacional do Pequi, que acontecerá entre os dias 7 e 9 de fevereiro. A festa está orçada em R$140 mil e segundo o secretário municipal de Cultura, João Rodrigues, ainda foram obtidos R$40 mil do Conselho Municipal de Turismo, enquanto os barraqueiros entrarão com R$15,7 mil e a Via Solo com mais R$5 mil.  O evento deste ano trará inovações, como uma programação voltada especificamente para os parques, com ações culturais e de lazer, além de proteção ao meio ambiente. (Gazeta Norte Mineira – Montes Claros)
     

  6. Manhuaçu pagou R$ 19 mi em impostos
    O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo atingiu a marca de R$ 2,5 trilhões em 2019 no Brasil. O valor de impostos, taxas e contribuições pagos pelos contribuintes superou o total arrecadado em 2018, que foi de R$ 2,38 trilhões, alta de 5%. Em Minas Gerais, os contribuintes pagaram R$ 191,9 bilhões em tributos ao longo de 2019, respondendo por 7,5% do total nacional e 10,35% acima dos R$ 173,9 bilhões registrados em 2018. Já em Manhuaçu, os contribuintes pagaram R$ 19.015.545,62. No ano anterior R$ 17.351.010,99 tinham sido pagos, ou seja, houve o aumento de 9,6% na arrecadação no ano de 2019. (Diário de Manhuaçu)
     

© 2017 Folha da Manhã - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now