COLUNA MG

09 de Abril

Rede de Notícias Sindijori MG
  1. Monlevade decreta calamidade  
        A Prefeitura de João Monlevade decretou estado de calamidade pública em saúde. De acordo com a Prefeitura, a medida se justifica pela “necessidade de ações emergenciais ao enfrentamento da pandemia do Covid-19”. O texto, assinado pela prefeita Simone Carvalho, permite a contratação de empresas e a compra de insumos sem necessidade de licitação. A declaração de calamidade pública é válida até 31 de dezembro. Os decretos que proíbem o funcionamento de vários setores do comércio e suspenderam as atividades quase todas as repartições públicas municipais continuam em vigor, segundo o estado de calamidade pública. (A Notícia Regional- João Monlevade)
     

  2. TRT determina penhora de respiradores
        O juiz Jonatas Rodrigues de Freitas, titular da Vara do Trabalho de Caratinga, determinou a realização de diligência, por oficial de justiça, nesta quinta-feira, 9, no Instituto Mineiro de Saúde (IMS), para o repasse de respiradores às cidades de Caratinga e Bom Jesus do Galho. Acordo homologado pelo juízo daquela cidade, envolvendo a entidade e os municípios, prevê a identificação do número exato de equipamentos e a penhora dos respiradores que ainda não foram objeto de constrição judicial. Já foi confirmada a existência no local de nove respiradores, além dos 12 informados pela Polícia Militar de Minas Gerais. (Jornal Voz Ativa- Ouro Preto)
     

  3. Estudantes antecipam formatura
        O Ministério da Educação (MEC) publicou portaria autorizando a formatura antecipada de estudantes de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia do sistema federal de ensino. O documento regulamenta a Medida Provisória 934. Entretanto, os discentes ainda dependem que suas respectivas instituições aceitem a solicitação. Em Juiz de Fora, pelo menos 140 estudantes do 12º período de medicina buscam meios de antecipar a formatura para auxiliar no combate ao coronavírus. Os dados são da Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina e contabiliza alunos da Universidade Federal de Juiz de Fora e da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora. (Tribuna de Minas- Juiz de Fora) 

  4. Cesta básica aumenta 2,06%
        Na quarta pesquisa deste ano de 2020 o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS) apresentou elevação de 2,06% em comparação com o mês de março. É a primeira elevação do índice neste ano. A pesquisa é realizada através da coleta de preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade. O responsável pela pesquisa e membro do Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, Prof. Dr. Pedro dos Santos Portugal Júnior, salienta que a coleta neste mês foi realizada com os devidos cuidados de prevenção solicitados pelas autoridades de saúde. Em 12 meses, de abril de 2019 a abril de 2020, a cesta básica em Varginha apresenta uma deflação de -0,31%. (Correio do Sul- Varginha)
     

  5. Estrutura do Hospital é finalizada.
        O Hospital de Campanha está recebendo os últimos detalhamentos e vai estar apto para receber pacientes na próxima segunda-feira, 13. A Prefeitura de Divinópolis divulgou detalhes do centro de atendimento: com o total de 40 leitos, destes, 20 destinados para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 20 para pacientes em observação. O mesmo está localizado no estacionamento da UPA Padre Roberto, para o atendimento de infectados do coronavírus. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), a estrutura conta com 10 contêineres para tratamento dos pacientes. Um contêiner para estoque de equipamentos, um gerador elétrico, equipamentos para o esgotamento sanitário, bombas de infusão e materiais de limpeza. Toda a estrutura está dentro das normas do Ministério da Saúde. (Gazeta do Oeste- Divinópolis) 
     

  6. Ubá enfrenta a maior enchente
        Pela terceira vez em 2020, Ubá sofreu, na noite desta terça-feira, 7, com o extravasamento do Ribeirão Ubá de sua calha. A cheia provocou inundação em vários pontos da cidade. Segundo a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, choveu na área urbana cerca de 128mm em duas horas. A contribuição da chuva nas cabeceiras do Ribeirão Ubá também foi predominante para a rápida elevação do nível do rio. Após a criação do Sistema de Comando de Operações, ainda durante a chuva, equipes envolvidas nas ações de resposta reuniram-se novamente na manhã desta quarta-feira, 8, para levantamento dos estragos, balanço das primeiras ações, planejamento e atividades (Jornal Cidade MG- Lagoa da Prata) 
     

© 2021 Sindijori - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now