COLUNA MG

17 de Abril

Rede de Notícias Sindijori MG

Santa Casa suspende restrições

Os atendimentos hospitalares da Santa Casa de Araxá, que foram interrompidos em março por mais de 20 dias, estão sendo retomados aos poucos. “À medida que os recursos aparecem os serviços são retomados de forma gradual”, explica o Provedor interino Antônio Ribeiro. A UTI está em funcionamento integral, com todos os leitos em uso. Pelas características da atividade, esta unidade não teve interrupção em nenhum momento. Todos os pacientes internados tiveram assistência integral. Nem mesmo a greve parcial dos técnicos de enfermagem ocorrida durante sete dias afetou a proteção aos internados. O mesmo ocorreu com a maternidade e o berçário do convênio SUS e com os casos de emergência. Agora, aos poucos, voltam a ser realizadas as internações eletivas (programadas) de cirurgia. (Diário de Araxá)

 

Câmara aprova reajuste salarial

Foi aprovado nesta segunda-feira, 15, na Câmara de Vereadores de Governador Valadares, o reajuste salarial de 3,43% para os servidores públicos municipais. Inicialmente, a proposta havia sido recusada pelo Sindicato dos Servidores do Município (Sinsem) em assembleia, o qual havia pedido reajuste anual de 9,5%. No entanto, após reuniões com a Secretaria de Governo, os servidores voltaram atrás, reiterando a proposta do Poder Executivo fixando o reajuste em 3,43% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), corrigindo, assim, as perdas da inflação. O projeto foi aprovado por unanimidade pela Casa e segue agora para a sanção do prefeito André Merlo (PSDB). Na primeira discussão e votação do projeto, dois parlamentares foram contra a proposta do Executivo: os vereadores Dandan Cesário (PHS) e Marcion da Fusobras. (Diário do Rio Doce- Governador Valadares)

 

Veto parcial a projeto é mantido

A Câmara Municipal de Formiga manteve, em votação realizada na noite de segunda-feira, 15, o veto parcial do prefeito Eugênio Vilela/PP ao Projeto de Lei 194/2018, que proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de artifícios com estampidos, assim como de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso no município. O vereador Sidney Ferreira/PDT, autor da proposta, defendeu a derrubada do veto, alegando que o artigo 4º, o que foi vetado pelo prefeito, é legal. No entanto, o veto foi mantido, já que somente Sidney e Joice Alvarenga/PT se manifestaram contrários, enquanto os demais sete vereadores presentes foram favoráveis. (Jornal Nova Imprensa- Formiga)

 

Agentes socioeducativos paralisam atividades

Cerca de 70% dos agentes de segurança que deveriam estar de plantão nesta terça-feira, 16, no Centro Socioeducativo Santa Lúcia, na Zona Norte de Juiz de Fora, cruzaram os braços em protesto pela real regularização do porte de arma de fogo para a categoria fora do horário de serviço. Apesar de a autorização já estar prevista em lei estadual desde o ano passado e ter sido regulamentada em março pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), há um imbróglio para a confecção das novas carteiras de identidade funcional. Os documentos devem conter a permissão para o porte de armas extramuros, dentro dos limites de Minas Gerais. O movimento acontece em todo o Estado e mantém 30% do efetivo mínimo por se tratar de um serviço essencial. No entanto, a paralisação pode oferecer riscos à segurança das unidades que enfrentam superlotação. (Tribuna de Minas- Juiz de Fora)

 

Prefeitura cobra devolução de recursos

Na última quinta-feira, 11, professores das instituições de ensino da rede municipal receberam uma notificação da Prefeitura de Leopoldina através da Secretaria Municipal de Administração e seu Departamento de Recursos Humanos. O conteúdo do documento propõe que os professores da rede municipal concordem em restituir o equivalente ao total de recursos pagos indevidamente a eles durante o período de 18 meses, referente a gratificação por conclusão de ensino superior, porém, não informa quando teve início e quando terminou o referido período. De acordo com a Notificação, datada de 26 de março deste ano, o valor pode ser ressarcido à Prefeitura Municipal através de 12 prestações sucessivas e mensais em folha de pagamento dos professores. (Jornal O Vigilante Online- Leopoldina)

 

Loteamento na Serra do Mel é embargado

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Polícia Militar de Meio Ambiente embargaram na segunda-feira, 15, à tarde o desmatamento de área de 1,4 hectares no bairro Ibituruna, mas imediações da Serra do Mel, que estava sendo feito desde sexta-feira, 12, passada pelo empresário Charles Kennedy Almeida, do Grupo Sobrita, que tem uma pedreira no local. Uma pá carregadeira estava sendo usada no desmate, quando os moradores acionaram a fiscalização ambiental, que acompanhado de policiais, foram ao local e flagraram o operador de máquinas Geraldo Antônio Silva Fernandes no local com o equipamento. (Gazeta Norte Mineira- Montes Claros)

© 2017 Folha da Manhã - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now