COLUNA MG

25 de Abril

Rede de Notícias Sindijori MG
  1. Mariana recebe R$ 6 milhões
        O município de Mariana vai receber R$ 6.102.134.80 para investimentos em ações de combate à pandemia da Covid-19. A destinação do recurso foi obtida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) junto à Vara do Trabalho de Ouro Preto, que determinou o repasse da verba. Do total repassado ao município, R$ 6.027.638,00 vão ser utilizados para a ampliação do número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Monsenhor Horta, além da compra de bens, insumos, materiais e equipamentos. O restante, R$ 74.496,80, deve ser usado em um projeto comunitário de confecção de equipamentos de proteção individual (EPIs) e máscaras. (Portal Cidade- Mariana) 
     

  2. Hospital cria "visita virtual" 
        O Hospital das Clínicas Dr. Mário Ribeiro da Silveira, reconhecido por realizar assistência humanizada aos pacientes e utilizar a tecnologia a favor da promoção da saúde, conseguiu diminuir a distância entre quem está internado e familiares. Por meio de videoconferência, a unidade de saúde está realizando uma “visita” virtual, amenizando a saudade e o sofrimento de ambas as partes. O projeto foi idealizado pela equipe médica da UTI e assistência social, e apoiado pela Comissão de Ações Covid-19 e diretoria assistencial e administrativa. Para colocar a ideia em prática, contou com a equipe da Tecnologia de Informação (TI) da instituição. (Jornal O Norte- Montes Claros)
     

  3. Veto de uso de máscaras é mantido
        A Câmara Municipal de Uberlândia apreciou durante a sessão remota, o veto parcial do prefeito Odelmo Leão quanto ao projeto de lei que determina a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção durante a pandemia da Covid-19. Os vereadores mantiveram o veto por 23 votos favoráveis e três ausências. O veto parcial ao texto de autoria da mesa diretora do Legislativo foi publicado no Diário Oficial do município. Com o veto mantido, os comerciantes não vão ser punidos com multa ou suspensão do alvará de funcionamento em caso de descumprimento da medida. Além disso, foi suprimido da lei o artigo que dispunha sobre a obrigação de as pessoas saírem de casa já com a máscara. (Diário de Uberlândia)   
     

  4. Uberaba tem 67 leitos de UTI 
        Não há ainda controle na transmissão do novo coronavírus (Covid-19) em Uberaba, conforme revela o coordenador do Complexo Regulador Municipal, médico Raelson Batista de Lima. Ele também nega que a reabertura do comércio, com barreiras físicas, seja uma flexibilização das medidas de prevenção à Covid-19. Segundo expôs o decreto municipal vigente, existem hoje 67 leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) disponíveis para o combate à pandemia. (Jornal da Manhã- Uberaba) 
     

  5. 82 casos de violência doméstica
    O município de Caeté teve 82 casos de violência doméstica entre janeiro e março de 2020. As informações foram divulgadas pela chefe da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, delegada Isabella Franco. No mesmo período do ano passado, conforme a Secretaria de Estado de Segurança Pública, Caeté registrou 81 eventos de violência doméstica. A delegada disse que é imprescindível que as pessoas saibam como podem denunciar, tanto a violência contra as mulheres como também a violência contra crianças e adolescentes. (Jornal Opinião – Caeté)
     

  6. Comércio volta em Teófilo Otoni
    O Comitê de Gerenciamento da Crise do coronavírus decidiu autorizar a reabertura do comércio na semana que passou, de segunda a sexta. Na reunião ficou decidido ainda que bares, lanchonetes, restaurantes, arenas esportivas, academias, casas de eventos em geral, permanecerão fechados. A responsabilidade de cada lojista é colocar o horário de funcionamento à vista na porta da sua loja e informar aos clientes as medidas de higiene que são necessárias. Os vendedores ambulantes vão poder trabalhar nos seus pontos que já estão definidos, evitando aglomeração. (Diário Tribuna – Teófilo Otoni)
     

  7. Transporte lotado em Valadares
    Há uma semana boa parte do comércio em Governador Valadares voltou a abrir as portas, depois de quase um mês de paralisação. O Decreto Municipal que flexibilizou o funcionamento de vários setores, causou mudanças na rotina da cidade. O número de pessoas circulando nas ruas voltou a crescer. Com isso, como já era possível prever, aumentou também a demanda pelo transporte público, o que acabou causando lotação nos ônibus urbanos. O Diário do Rio Doce recebeu denúncias de que os veículos estariam lotados, contrariando as normas de segurança de prevenção à Covid-19. Além disso, também foram feitas reclamações sobre indisponibilidade de álcool gel e falta de higienização nos veículos. (Diário do Rio Doce – Governador Valadares)
     

© 2021 Sindijori - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now