COLUNA MG

24 de Setembro

Rede de Notícias Sindijori MG

Comida a quilo registra maior valor

O divinopolitano pagou mais caro pela refeição nos restaurantes da cidade em agosto. Dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec) divulgados ontem revelam alta de 1% no valor do self-service. A elevação do percentual deixou o preço médio mais caro da série histórica do Nupec. A pesquisa de custos com alimentação fora de casa foi realizada no período de 5 a 15 de agosto em 20 restaurantes de Divinópolis. Foram avaliados os valores médios pagos pelas refeições em estabelecimentos comerciais que trabalham com comida a quilo, refeição sem balança e prato feito. Conforme os números apresentados pelos pesquisadores, o quilo da refeição na cidade custou em média, R$ 42,15 em agosto. (Jornal Agora – Divinópolis)


 

Prefeitura complementa valores do Fundeb

Os profissionais da rede municipal de ensino de Araxá que atuam como professores em sala de aula recebem os salários em dia mesmo havendo retenção dos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O Fundo é repassado pelo Governo Federal para os estados e só depois o dinheiro é transferido para os municípios. O Estado de Minas Gerais deixou de repassar para o Município de Araxá o valor de R$ 7.168.419,27. (Diário de Araxá)


 

Sistema Fiemg insere nova metodologia

O mercado de trabalho está em acelerada transformação e busca profissionais que tenham condições de criar tecnologias inovadoras. Em Varginha, no Sul de Minas, o público terá a oportunidade de conhecer as mais recentes inovações da área de educação e de participar de aulas de robótica. O evento, promovido pelo SESI e pelo Senai, em parceria com Via Café Garden Shopping, será no próximo sábado (22/09), a partir das 15 horas. O Sesi adota a robótica educacional em sala de aula desde 2006. (Gazeta de Varginha)


 

CBU não cumpre acordo com PJF

Apesar da doação de terreno, com encargos, pelo Poder Público à Companhia Brasileira de Usinagem (CBU), em 2011, Juiz de Fora não viu, na prática, a concretização da promessa de investimento inicial de R$ 60 milhões, muito menos a geração de, pelo menos, 300 empregos diretos na fabricação de cadeados, chaves e cilindros de fechaduras. O empreendimento chegou a contar com linha de produção inicial, mas não avançou. Após um ano de atividade em um galpão inacabado, conforme informações da Prefeitura, a CBU possuía 35 colaboradores e teria fabricado 676 mil cadeados, vendendo 47,7% da produção (323 mil unidades). (Tribuna de Minas – Juiz de Fora)


 

Apicultores aprendem a produzir própolis

Pequenos apicultores de Patrocínio do Muriaé participaram, pela primeira vez, do curso de Produção de Própolis, do Senar Minas. O município também já recebeu o de Extração de Mel em abril deste ano. A oferta de treinamentos na área faz parte do trabalho do Sindicato de Produtores Rurais para ajudar pequenos produtores da agricultura familiar. Os dez participantes são de Patrocínio do Muriaé e de cidades vizinhas. O objetivo do curso de produção de Própolis, ministrado por Ulysses Costa Freire, foi ensinar os alunos a manejar os enxames, induzindo-os à produção de própolis. (Gazeta de Muriaé)


 

Mais de 68 mil veículos atrasam IPVA

A inadimplência do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2018 na Regional de Uberaba é superior a R$16 milhões, conforme balanço da Receita Estadual. O documento deste ano já está sendo exigido nas fiscalizações da Polícia Militar há quase dois meses, mas o número de contribuintes que não pagaram o imposto é significativo. Conforme o levantamento, a previsão de arrecadação do IPVA 2018 para a região é de R$112 milhões, e até agosto a omissão era de R$16,7 milhões referente à frota de 68.997 veículos. Nesse mesmo período do ano passado, a omissão era de, aproximadamente, R$10 milhões, de 33.686 veículos. (Jornal da Manhã – Uberaba)


 

MPE investiga alta nos combustíveis

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu explicações aos postos de combustíveis de Uberlândia e instaurou investigação a respeito dos reajustes que elevaram o litro da gasolina para quase R$ 5,30, maior preço já praticado no Município. O objetivo é tentar descobrir se houve algum tipo de aumento abusivo. Novos reajustes também deverão ser informados à Promotoria, de acordo com recomendação feita ao setor, que pede para que as informações sejam dadas com 24h de antecedência. (Diário de Uberlândia)


 

Seminário debate direito do consumidor

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Teófilo Otoni e Procon Municipal realizaram em parceria com o Sindcomércio, Associação Comercial e Empresarial, Procon Estadual e o Ministério Público, o seminário “Direito do Consumidor”, com representantes de órgãos públicos falando em painel com os empresários presentes e outros participantes sobre a forma correta, exigida em lei, de se identificar e precificar produtos em lojas. (Diário Tribuna – Teófilo Otoni)

Baixe o arquivo >>

© 2017 Folha da Manhã - Criado com o  Wix.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now